La TV de la dictadura cubana premia a Irma Shelton tras su reportaje sobre el 'hambre' en EEUU y Esp

La periodista de la televisión del régimen cubano Irma Shelton Taseé ha ...

Leopoldo López sobre el régimen de Nicolás Maduro: “Tienen lazos con las FARC, el ELN y Hezbollah, p

Leopoldo López respondió este lunes a la dictadura de Nicolás Maduro tras ...

Llega finalmente el primer barco con gasolina de Irán a Venezuela

Caracas.- El arribo del primero de los cinco tanqueros iraníes destinado a ...

España prepara un ingreso mínimo de hasta 1.015 euros para las familias más vulnerables

El Gobierno de España tiene previsto aprobar mañana el ingreso mínimo vital, ...

Bolsonaro divulga nota para dizer que não interferiu na PF e crê em arquivamento de inquérito

O presidente Jair Bolsonaro divulgou uma nota nesta segunda-feira (25) para dizer ...

Após 55 anos de fracasos, Cuba "socialista" se abre ao capitalismo estrangeiro PDF Imprimir E-mail
Escrito por Indicado en la materia   
Jueves, 27 de Marzo de 2014 09:03

Cuba aprovará no sábado próximo uma nova Lei para o Investimento Estrangeiro que contempla autorizar a participação de capital forasteiro "em todos os setores", com exceção dos “serviços de saúde e educação e de todas as instituições armadas”. Nesta quarta-feira, a imprensa oficial cubana adiantou alguns detalhes do projeto, que promete a isenção de impostos e “plena proteção e segurança jurídica” e estabelece que as empresas estrangeiras “não poderão ser expropriadas, salvo por motivos de utilidade pública ou interesse social” e que, quando isso ocorra, os proprietários receberão “a devida indenização”. Trata-se de um passo a mais na lenta transformação do modelo econômico socialista que Raúl Castro começou a desenvolver há cinco anos, com a ideia de refutar as minguadas contas da ilha e fazer mais eficiente o funcionamento de o Estado.

Com esta lei, Havana busca atrair capital estrangeiro para garantir o acesso de Cuba a novas tecnologias, novos mercados de exportação e novas fontes de financiamento que lhe permitam, no médio prazo, desenvolver de novas fontes de emprego e substituir importações, especialmente no setor dos alimentos; todos estes objetivos fazem parte dos Lineamentos da Política Econômica e Social do Partido e da Revolução aprovados em abril de 2011. A norma, que será debatida no sábado em uma sessão extraordinária da Assembleia Nacional, substituirá à velha Lei 77 vigente desde 1995 e sua aprovação foi uma tarefa pendente desde o fim de 2012.

Através do diário oficialista Juventude Rebelde, o Governo cubano explicou que o investimento estrangeiro será autorizado em forma de empresas mistas, contratos de associação econômico internacional ou de empresas de capital totalmente forasteiro. Os contratos de associação econômica internacional, por exemplo, aplicarão para a exploração de recursos naturais não renováveis, para a administração hoteleira, produção ou serviços, a prestação de serviços profissionais, a produção agrícola e a construção. O Governo de Havana estabelecerá que os investimentos estrangeiros “não poderão ser expropriados, salvo motivos de utilidade pública ou interesse social previamente declarados pelo Conselho de Ministros” e que, caso seja necessário, o faria “em concordância com a Constituição e os tratados internacionais subscritos sobre o tema pelo país, e com a devida indenização, estabelecida por mútuo acordo, pagável em moeda livremente convertível, e com um juiz que satisfaça a ambas partes”.

A lei também inclui um regime especial de tributação, que exclui os investidores estrangeiros que forem sócios de empresas mistas, ou tomem parte de contratos de associação econômica internacional, de pagar impostos por rendimentos pessoais. As empresas mistas e partes nos contratos de associação econômica também serão eximidas do pagamento de imposto sobre utilidades por um período de oito anos a partir de sua constituição, que poderia ser estendido por decisão do Conselho de Ministros. No entanto, quando se trata da exploração de recursos naturais, renováveis ou não, o Conselho de Ministros terá o poder de aumentar o tipo impositivo sobre utilidades “até 50 por cento”.

O regime trabalhista ao que estarão submetidas estas empresas continuará sendo o atual, salvo adequações futuras da norma. Os trabalhadores destas empresas deverão ser cubanos ou estrangeiros com residência permanente na ilha e deverão ser contratados por uma entidade empregadora proposta pelo Ministério do Comércio Exterior e do Investimento Estrangeiro (Mincex) e autorizada pelo Ministério do Trabalho e da Segurança Social. O pagamento da folha de pagamento deverá ser realizado em moeda nacional e por acordo mútuo entre a empresa mista e a entidade empregadora , ambas controladas pelo Estado. Só ficarão excluídos deste regime os membros dos órgãos de direção e administração das empresas mistas.

Fonte: EL PAIS; ESPANHA

Última actualización el Viernes, 28 de Marzo de 2014 01:09
 

Add comment


Security code
Refresh

HACIA LA RUINA

Indicado en la materia

Por José Roberto Guzzo.-  Son 150 millones los que pueden caer en la pobreza extrema si la economía mundial cae un 5% en 2020, el número más frecuente en las cuentas qu...

La izquierda totalitaria se prepara para

Indicado en la materia

Por Carlos Alberto Montaner.- Hasta enero de este año el régimen cubano pensaba que Donald Trump sería reelecto en noviembre. Estaba resignado y buscaba alternativas para salvarse, simulando una apertura qu...

La corrupción, la clase media y los juic

Indicado en la materia

Por DIMAS CASTELLANOS.-  En el diario Granma del 29 de abril aparecieron las palabras del presidente Miguel Díaz-Canel: "aquí nadie puede estar haciendo actividad ilícita, aquí nadie está autorizado para vender ni revender na...

La involución de los inconformes

Indicado en la materia

Por FRANCISCO ALMAGRO DOMÍNGUEZ.-  En EEUU, al subir a bordo de la campaña demócrata a la congresista Alexandria Ocasio Cortez, según varios analistas, Joe Biden ha terminado aceptando la hoz y el martillo en...

Crisis política en Brasil: ¿Hay peligro

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  La respuesta a la pregunta sobre el peligro de la izquierda en las próximas elecciones queda respondida, no hay peligro. La izquierda en Brasil es fuerte, pero no...

La economía cubana (y el castrismo) en c

Indicado en la materia

Por Jorge Hernández Fonseca.-  Demás estaría decir que es precisamente ahora el momento de mayor debilidad del castrismo en los más de sesenta años de opresión. Cualquier chispa podría hacer saltar po...

El Coronavirus: Los comunistas chinos co

Indicado en la materia

  Por Jorge Hernandez Fonseca.-  Varios médicos y enfermeras chinas alertaron de la potencial epidemia-pandemia. La responsabilidad del equivocado tratamiento que recibieron recae sobre las autoridades comunistas, prestas siempre a acallar toda ...